sábado, 2 de abril de 2011

a noite redesenha



a noite redesenha
em monocromos
& monossílabos
(ideogramas?)
o que antes repercutia
na epiderme da retina
reverberando em verdes ftalos
& vermelhos cádmios claros
a noite recodifica em silêncio
& breu
(criptogramas?)
o resíduo caligráfico
do que foi eco
vaga memória
da cor


Igor K Marques
25 de março/2004

4 comentários:

  1. Valeu, Lauro, tuas incursões por aqui são um estímulo para futuras publicações. Quando não curtí-las, p.f., me dê, igualmente, seu valioso retorno, tuas sugestões serão sempre soma... Abraços

    ResponderExcluir
  2. Não só o poema é bom. A imagem desconcertante de Igor - sempre desconcertante - é muito boa.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado,Ronaldo, por sua presença!Abraços.

    ResponderExcluir

Veja outras matérias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...