terça-feira, 22 de março de 2011

uma canção para bradley manning

 
sou um ex-soldado
em fuga
falo do que vi
denuncio e vazo
refaço o atalho
em zig-zag disperso
degrado  

em cinza chumbo
resvalo e tropeço
no poço me vejo 

quase no fundo
mas retomo o rumo
remendo a asa
em súbito transe
resgato a fé
e levito
caminho em brasa
o que não impede
a inevitável captura
o iminente colapso
regrido em degrêdo
um místico descrente
um renitente relapso
prostrado
de cara no chão
escuto à frente
pesado o passo
de um tipo fardado
gordo, branco e calvo
percute nas paredes da cela
no piso de cimento queimado
da morna ilha caribenha


em campo de tiro
sou alvo
sou presa
sou caça
um tiro não dói
só arde
pra morrer
ainda é cedo
pra matar
é sempre tarde


recupero o prumo
espalho as cinzas
com o pé
não há passo
que não o desfaça
farejo e rastreio
de volta à trilha
são e salvo
volto pra casa
tão cedo
não me enterram
em cova rasa




Igor K. Marques
novembro/2005
março/2011


Um comentário:

Veja outras matérias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...