quinta-feira, 21 de julho de 2011

"a cada acre arrasado"




a cada

acre arrasado
por dia
por vocês
um acre de carvão
e ossos humanos


calcinados todos 
não restará nenhum
no derradeiro
dia ocre
da última
queimada

o ocre roído
o acre ruído
do crepitar
nas chamas
vocês
não ouvirão


igor k marques
25/26 de maio/2002

Um comentário:

Veja outras matérias

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...